segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Relíquias do Tempo (Cap 3)


Logo nos arrumamos, e seguimos até o salão que ficava em baixo, a musica tocava calmamente.E os garçons nos guiava até uma mesa,preferimos a mais próxima da vista,o deslumbrar do céu e o conjunto de lua e estrelas me deixava fascinada.
Não quero parecer prepotente, mais senti que muito dos casais que estavam lá, nos mediam de um jeito estranho,mais John pareceu não perceber,ele parecia pensativo,não quis perguntar apenas toquei sua mão,e lhe ofereci um sorriso,ele logo o correspondeu.
“Nunca havia visto nada tão perfeito como essa noite!”
“Eu já!”-suspirou John
“Não acredito que exista”!
“Ela também é brilhante e esbanja divindade,seu modelar é perfeito,e sempre ilumina os meus momentos de escuridão,essa noite ela está aqui,bem na minha frente,com seu vestido de tecido esvoaçante,e com seu sorriso que consegue o mais improvável,me libertar de todas as minhas dores e preocupações.”
“Por que você faz isso?”
“isso o que?”
“Consegue me deixar cada vez mais apaixonada. Sabe John,quando era pequena minha avó sempre me dizia,que em algum lugar do mundo não importa onde fosse, sempre haveria um amor para cada pessoa, eu sempre ouvia atenta,e quando ela me disse que mesmo após morte o amor continua eu achei que fosse brincadeira,ou estórias que avos contam mesmo,mais eu entendi que não,pois quando meu avô morreu eu tive a prova,minha avó se manteve amando,e a dois anos atrás quando ela também se foi,me deixou uma única herança,um Diário!E a História dos dois vem me ensinando muito.”
“Por que você não publica esse Diário, talvez outras pessoas possam ter essa oportunidade de perceber que o amor supera qualquer barreira. Eu tenho alguns contatos posso ajudar com a publicação.”
“Não sei se minha avó aprovaria, mais conversamos sobre isso outro dia,agora eu quero aproveitar esse momento.”
“Tudo bem,pequena.”-Então John levantou-se em um movimento inesperado,e estendeu sua mão.”Aceita dançar comigo”.
De alguma forma meu coração latejava dentro do meu peito, e apenas dei um sorriso e segurei sua mão.
Deslizamos até o centro do pequeno restaurante, uma musica romântica soava,e nos corpos se encontraram,qualquer que nos visse naquele momento,entenderiam como estávamos apaixonados um pelo o outro.
Depois dá dança,jantamos e tomamos mais uma taça de vinho.O ambiente estava mais calmo,imagino que por causa do horário,mais nem ,me preocupei em checar que horas eram exatamente."
"Tudo parece um sonho, parece que estamos naqueles filmes românticos, que tudo esta bom demais pra ser verdade."
"Não seja tão pessimista pequena,agora vamos,quero que veja outra coisa que preparei."
Eu arregalei os olhos, e logo sorri, por que era isso que John sempre me transmitia, felicidade.
Logo me puxo pela mão e corremos até a praia como dois adolescentes inconseqüentes, e lá estava uma linda cabana, e uma pequena fogueira acesa...
continua.......

7 comentários:

For Girls disse...

oi tô seguindo seu blog é lindo e muito criativo
segue o meu também:http://wwwforgirlscom.blogspot.com/
beijos!!!

For Girls disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
wcastanheira disse...

Uauau q delicia de conto, _não seja tão pessimista pquena...um detalhe fino no conto, uma maravilha cada linha, adorei passear por aqui, fico seu fã, viu, voltarei para bebericar novidades, pra vc bjos, bjos e bjossssss

disse...

Adoroooo !!!
Obrigada pela visita!!!

Bjao Victoria!

Mariana disse...

Nunca pare de escrever!:)
Bjs!

Nathii ; disse...

caaaaaaaaara. qe linda. qe perfeito. TEM QUE CONTINUAR !

bjs vick ♥

Sarah Lisboa disse...

é vick, assim ate eu me apixono kk, voce agora tem que continuar porque se nao eu piro, kk beijos e muito sucesso que capacidade é o que nao falta em voce! (: