terça-feira, 8 de março de 2011

Nao Diga Seu Nome

"Não há tempo que volte amor,vamos viver TUDO o que há pra viver." -Lulu Santos

  Noite quente desejo louco e insano. Sai de casa sem rumo, sentindo meu coração rasgando aos poucos, sentindo o sangue minar. Seu adeus foi cruel, sua infidelidade, acredite, doeu muito menos. Sabe por que eu comecei a gargalhar no exato momento em você disse que já não me amava mais?
  Por que foi o instante em que percebi, que fui um passa tempo pra você.
Mas dane-se tudo, vou sair sem rumo, achar um colo quente que aceite me acolher, um sorriso largo que acerte meu coração, um beijo molhado e longo que abafe os gritos de ódio.
  De longe consigo avisar alguém, a noite cálida, o único som vem da minha respiração. Ele é alto, e têm olhos penetrantes, sua pele é bronzeada, e só de me aproximar consigo sentir seu perfume. Entregarei-me a ele, sem medo, sem pensar nas conseqüências, quem sabe ele não será meu grande amor?Quero  a noite passar com ele.
  Eu me aproximo mais, e agora ele vem em minha direção, sorriso cheio de malícia, ombros largos, e é possível ver seus músculos atrás vez da blusa justa.
 Sem ter o que falar, aceito o beijo que de cara ele me dá, sem pedir licença,como se conseguisse ler minha mente, imprensando-me contra a parede, parece querer me devorar, sua mão teima e descer cada vez mais, e meus lábios inchados e ardentes imploram e inclinam-se para ele.
  Não podíamos mais ficar ali, entrei em seu carro, como se o conhecesse há séculos, ele quis me dizer seu nome, mais eu o impedi, não queria vínculos, queria apenas uma noite inesquecível pra esquecer o que parece impossível pra mim. Esquecer seu sorriso, seu jeito de fazer amor, seu perfume, seus lábios, seu cabelo e sua pele quente.
 Seu apartamento era amplo e moderno, dois carros podia se ver na garagem,e antes que continuasse a reparar tudo por ali,ele chegou por trás,virando-me e me obrigando a encará-lo.
-Quem é você?-Ele indagou.
-Alguém.
-Seu nome. Diz pra mim. Você tem um nome não tem?
-Não, sou uma garota sem nome, agora termine o que começou. -Meu olhar o desafiava, e comecei a beijar levemente seus lábios, as mãos apertavam minha nuca, e der repente senti que meus cabelos estavam soltos.
-O que você quer de mim, garota sem nome?
-O que conseguir me dar, tudo o que conseguir me dar durante essa noite.
Ele parou, e mesmo estando escuro, pude encará-lo, seu olhar era firme e envolvente, ele acariciou meus lábios com o polegar, e depois se aproximou e me deu um beijo que palavras não poderiam descrever.
Seguimos atracados até seu quarto e jogamo-nos em sua cama, era larga e macia, somente a luz que vinha da rua iluminava o quarto. Ele parecia não ter pressa, acariciava cada canto do meu corpo, suas mãos eram grandes e sua pegada me deixa atordoada. Começou então a explorar meu corpo,como se tivesse em busca de algum tesouro,e ia descendo cada vez mais.
Eu gritei me debati e o agarrei com fúria.

Continuo????

8 comentários:

Jhenyffer Andrade ;* disse...

Continua . *-*

Obrigada querida. seguindo também !

αmαndα ツ disse...

Continua! ;)
Owwnt, obrigada pelo comentário lá no blog! Fiquei até emocionada! T_T
rs'
Seu blog é lindo! Sucesso para nós! :)

Beijinhos

Victoria Lopez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Victoria Lopez disse...

O que seria do meu blog sem voces?

Anônimo disse...

;0

Victoria Lopez disse...

quem sera´esse anonimo?UHAUahUAHUa acha que nao sei ne...atah

Sarah Lisboa disse...

continua *-*
sucesso sempre, voce merece!

Anônimo disse...

Continua sim!!!