terça-feira, 28 de setembro de 2010

The last named (2)

Até agora não havia encontrado na que não fosse normal, o que mais teria ali pra descobrir?
Fui tirando as peças de roupas, sapatos e outros álbuns de foto, e bem la no fundo,bem escondido.havia um livro.Não.Era um diário.Sua capa estava velha e suas folhas amareladas.Mas estava legível.Então deitei na minha cama e comecei a revirar as folhas daquele diário.Contava tudo que já havia acontecido com ela, o primeiro beijo,suas tristezas,seu amor,sua primeira vez.mas eu não li muito afundo não.queria descobrir o sobre mim.cheguei numa página e escorregou um envelope escrito meu nome na frente  “Samantha”.Fechei o diário da mamãe,sentei e respirei fundo,o grande segredo devia está ali,e depois de muitos anos eu iria descobrir.
-Sam, você ta ai?- Papai batia na porta, me fazendo automaticamente esconder aquele envelope embaixo do travesseiro. E empurrar o baú pra debaixo da cama.
-Oi pai. Estou sim. O que foi?-Pergunto prendendo a respiração.
-Nada, só queria avisar que cheguei.- Posso entrar?
-Não-!Grito.
-Tudo bem, não quero te atrapalhar, só queria conversar um pouco.
-É que acabei de sair do banho e estou trocando de roupa. É isso, mais já desço pra gente jantar e conversar um pouco ta? -Minto.
-Ah, por um momento pensei que estivesse escondendo algo de mim. -Papai me conhecia muito bem, era impossível esconder alguma coisa dele por muito tempo.
-Claro que não pai. O que eu poderia esconder?Agora deixa colocar minha roupa ta. Estou congelando.
-Tudo bem. Mais não demora. Comprei pizza a sua preferida.
-Já desço. Só um minutinho.
  Eu precisava ler aquela carta, a curiosidade estava me corroendo a cada minuto que se passava então a puxei fazendo o travesseiro cair no chão, me joguei de bruços na cama e comecei a ler. Eu podia sentir o cheiro do seu perfume naquela carta.

  Minha pequenininha, certamente quando encontrar essa carta já não estarei mais entre vós.
 Porém existe um mistério que devo te revelar e te ajudar a entender. Não se assuste apenas faça tudo que eu disser.
 O dia em que você nasceu foi o dia mais feliz da minha vida. Um milagre para a medicina, pois eu nunca pude gerar.
O que claro me fazia sofrer todos os dia, seu pai sempre cogitou adotar uma criança mais meu sofrimento nunca deixou, ele aparentava esta feliz mesmo assim, mais você sabe com é seu pai. Sempre durão. Sabia que ele sofria tanto quanto eu.
Até que um dia, bateu em nossa porta uma senhora com um semblante sereno e coberto por rugas, vestia roupas finas e perfumadas. Ela pedia ajuda, disse que se perdeu de sua filha e que precisava dar um telefonema. Seu pai a pediu que entrasse e que ficasse a vontade eu quando voltei da cozinha tentei ser simpática, Lhe ofereci biscoitos enquanto ela esperava sua filha vir buscar-la, seu pai havia ido até o quintal tirar o cortador de grama da chuva.
 Então por um momento aquela senhora se aproximou mais de mim e olhou bem fundo nos meus olhos, seus olhos azuis de fixaram em mim de tal maneira que me assustei. Ela começou a falar com uma voz vagarosa e cansada. E disse assim:
“Consigo ver tristeza na sua alma através dos seus olhos, a mesma tristeza que vi nos olhos do seu esposo quando ele abriu aquela porta apesar do largo sorriso que ele me ofereceu”.

-Filha?Vou entrar. Papai abriu a porta de imediato parecia ofegante.
Continua.....
*Olá pessoas,desculpem a demora pra postar mas tesa um pouco corrigo aqui,e criei outro blog,onde postarei um só historia,com varios capitulos,espero que gostem é bem novo,o assunto é jovens..beijoooos heheee

7 comentários:

Silviaáh B. Ѽ disse...

*----------*
Adoreii

Eu, ΞĐU disse...

Oi, Victoria...
Muito interessante seu blog, sua idéias... gostei mesmo.
Tentei seguir, mas deu erro. Não sei o que houve.
De qualquer forma, bom bom encontrar o blog e estarei sempre por aqui.
Um abraço,
EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

Carolina Hermanas disse...

que lindo *________*
Adorei o novo layout ;~


beeijão :)

" ) disse...

Oii fofaa! obriigada! seu blog tambem é muito legal
estamos seguindo , beeijos

Gabby Paiva disse...

Ei, sua linda. Obrigada pela visita. Já tem blog novo?

Um beijo, carinho!

Lana Ferreira disse...

Foi como um presente, voce dizer que meus textos te fizeram refletir.
Alguem que escreve como voce!

Que homenagem isso!
Obrigada.

Sarah disse...

continua amor *-*
ta lindo, lindo mesmo! continua assim!